Artigos Publicados

Prosperidade

011Para algumas pessoas, tudo é fácil, parece que as coisas caem do céu. Para outras, tudo é difícil, suado, sangrado. Mas você já reparou em quantas futuras árvores há nas sementes de uma fruta?

Você sabia que no vácuo há mais energia do que na matéria manifestada?
A natureza inteira é mega abundante. É preciso sublinhar muito bem isto, pois a chave da abundância em nossas vidas está em nosso foco, no modo como lidamos com as energias, entre elas o dinheiro. Precisamos nos desgrudar de uma série de crenças limitantes, auto-ilusões que nos impedem de crescer e prosperar.

A abundância não se restringe somente a finanças e ganhos materiais, mas passa pelas boas sincronicidades, pela amizade e pelos favores que aqueles anjos de carne e osso trazem de repente para a gente, pela “chance” de estarmos na hora e lugar certos, etc, etc…

Conversamos com uma focalizadora experiente no assunto. Joneysa M. Silveira é graduada em Ciências, especialista em Terapia Floral, astróloga e facilitadora de workshops sobre merecimento e prosperidade desde 1995. Em seus cursos, Joneysa utiliza a sabedoria milenar da Astrologia para mapear as questões individuais e disponibliza um kit de prosperidade, contendo Óleo e Essências Florais, além de trabalhar vivências, meditações e outras técnicas, onde se aprende a acessar o Merecimento que o conduzirá à Prosperidade.
A seguir, os principais trechos de nossa conversa

Quer prosperidade bem rapidinho?

– Para algumas pessoas, tudo é fácil, parece que as coisas caem do céu. Para outras, tudo é difícil, suado, sangrado. É por aí que a gente começa a entender o que é a abundância?

Todos nós nascemos merecedores de todas as coisas boas que existem no Universo. Com o passar do tempo, adquirimos uma série de crenças e valores que nos impedem de crescer e prosperar. Viver a abundância é nos sentirmos merecedores de tudo que existe ao nosso redor, é uma mudança de atitude. Sempre existe para cada um de nós a opção de ver o copo ou cheio pela metade ou vazio pela metade.

Se observarmos a mãe natureza, que está sempre nos mostrando com muita clareza o funcionamento do Universo, veremos que no início as coisas eram equilibradas: todos tinham as mesmas chances. Aí entrou o homem com o seu livre-arbítrio e resolveu fazer as modificações que julgou boas para ele, esquecendo do Todo e, por exemplo, desmatou as florestas, poluiu os rios, criou o caos que hoje vivemos. Então, o que era abundante acabou… Passou a vigorar a lei do perde-ganha, que significa que, para eu me dar bem, os outros tem que se dar mal. Esqueceu do mais importante: o sol nasceu para todos e todos têm seu lugar ao sol.

– Fale um pouco mais sobre isso…

– Parece um lugar comum, mas não é: se observarmos a riqueza do universo, vamos ver com muita clareza que existe lugar para todos serem felizes e prósperos. Basta que acreditemos nisto, que olhemos com muito cuidado e atenção para as nossas crenças, rompendo com os medos e receios, que vamos identificar onde estamos trancados. A pessoa que tem a consciência da abundância, acaba descobrindo que, rompendo com as crenças que não lhe servem, utilizando a sua criatividade, existem formas de lidar com as possíveis dificuldades, crescer com elas, criando a abundância em todos os aspectos, se permitindo participar plenamente da aventura da vida.

02Um bom exemplo disto é a questão do emprego, que hoje assola o mundo, o país, a nossa cidade. Estamos vivendo um tempo de grandes mudanças e transformações. O que valia até ontem, hoje já não vale mais. Porque o avô, o pai, toda uma linhagem se deu bem sendo advogados, embora até possa ter uma bela banca de advocacia à sua espera, isto não significa que a pessoa terá sucesso assegurado, se este não for o seu caminho de vida.

Pode até ser mais prático e aparentemente fácil seguir pelo caminho que já está à espera mas, logo ali adiante, poderá começar a se dar mal… Quanto mais a pessoa se conhece, se abre para o novo, valoriza o seu diferencial, os seus dons, mais facilmente acabará encontrando o seu nicho de atuação, para expressar o seu verdadeiro eu interno, ou o seu caminho de vida.

– O que é exatamente saber dançar com a vida? O que é um ciclo de energia e como se faz para estar conectado nele?

– Saber dançar com a vida é a arte de entender os sinais que a vida constantemente está emitindo para nós, aquele sincronismo tão bem colocado por C.G.Jung. Quando vamos fazer alguma coisa que tem a ver com a nossa essência, com a nossa missão, até parece que o Universo conspira a nosso favor, as coisas fluem, acontecem, vêm as respostas que mais precisamos, muitas vezes de onde menos esperamos.

É claro que para isto acontecer, precisamos estar conectados com o ciclo de energia, a nossa sensibilidade deve estar bem alinhada. Não adianta querermos resolver tudo só na base da razão e do mundo intelectual. Cada coisa tem o seu momento, a sua forma de expressão. Afinal, se fomos feitos com dois lados no cérebro, o direito e o esquerdo, eles devem ter alguma função! E esta função já foi desvendada há algum tempo: o lado direito cuida das funções intuitivas e criativas, e o esquerdo tem a ver com as funções lógicas e racionais. Isto é medicina, é neurologia. Todos nós temos intuição, mas quantos de nós a seguem? E se avaliarmos, com a maior honestidade, toda a vez que deixamos de lado a nossa intuição para fazermos o mais racional, concluímos que nos damos mal. Quando aprendemos a deixar a vida seguir o seu curso, ouvindo as lições que nos traz e colocando-as em prática, estamos conectados com o ciclo da energia, e sempre haverá suficiente amor, alegria, saúde e segurança financeira e, então somos capazes de dançar a dança da vida com naturalidade e fluidez.

– Então, abundância é também uma atitude. Qual é a importância do foco mental e que tipo de ferramentas uma pessoa pode utilizar para identificar e remodelar suas crenças?

– Não basta apenas ter uma boa idéia: para tirar proveito dela, precisamos colocá-la em prática! Se tomo a decisão de pagar uma conta, por exemplo, algo bem comum, isto não faz com que a conta seja paga. É preciso ir até o local adequado, com a quantia em dinheiro e saldá-la.

Sempre que desejamos muito algo, devemos colocar a nossa atenção neste objetivo, para facilitar que alcancemos. Porquê? Porque estamos onde a nossa atenção nos leva. Nós somos a nossa atenção. Se ela se divide, nós nos dividimos. Quando a atenção está no passado, estamos no passado. Mas quando a atenção está no momento presente, estamos na presença de Deus, e Deus está presente em nós. Portanto, precisamos ter consciência apenas do momento presente, do que estamos fazendo agora. Deus está em todos os lugares e para sentir Sua presença, você só precisa abraçá-Lo conscientemente com sua atenção.

Daí a importância de termos consciência da nossa atenção, de termos objetivos claros, de estarmos no aqui e agora para não desperdiçarmos a energia. O movimento deve ser dirigido a um foco específico. Para alcançarmos esta objetividade existem técnicas que nos auxiliam tais como visualização criativa e a meditação. Mas precisamos estar muito atentos a nossas crenças e valores, questionando-os, para não sermos sabotados por nós mesmos.

– Pode-se fazer isto sozinho ou somente com o auxílio de um terapeuta? Que dicas práticas podem ser sugeridas?

– Olha só, a atuação do terapeuta não invalidada a participação, o comprometimento com você mesmo. O terapeuta será o facilitador, mas você tem que fazer a sua parte. E, se ocorrerem as duas coisas, quem mais lucrará será você. Como dica, posso sugerir que você tenha sempre uma mente aberta e limpa, afaste os pensamentos negativos que só atrasam a sua vida. Gaste mais tempo do dia pensando naquilo que você quer, do que naquilo que você não quer. Você não quer que lhe falte nada, então pare de pensar sobre isto! A expectativa determina os resultados: espere sempre o melhor e você sempre receberá o melhor.

– A abundância é sempre uma questão de movimento pessoal, ou é um via de mão dupla? Ou seja, é sempre a gente que busca ou, por uma razão ou outra, ela pode vir a nós sem que tenhamos procurado por ela conscientemente? A abundância acontece por acaso?

– A abundância é um movimento de mão dupla, mas que requer, em primeiro lugar, um movimento pessoal, em algum nível, mesmo que seja inconsciente. Sempre que gero algo no universo, seja físico, psicológico, mental ou espiritual, em algum lugar e de alguma forma estarei recebendo de volta. É a lei do retorno. É claro que quanto mais consciência tiver de todo este processo, mais poderei tirar proveito dele. E maior será a minha abundância.

– Agora que já estamos entendendo um pouco mais o processo, podemos afirmar que abundância, afinal, não é um sistema meramente psicológico, de auto-estímulo ou coisas assim. Nós realmente mexemos com forças exteriores, energias que estão além de nós?

03– Para entendermos melhor o processo, precisamos ter clareza, em primeiro lugar, que somos seres humanos, habitantes do Planeta Terra, portanto temos um corpo físico que tem suas necessidades bem concretas, como alimentação, moradia, saúde, enfim, tudo que se relaciona com o mundo material. Temos necessidades intelectuais, que se expressam através do desenvolvimento da mente, desde a alfabetização até a pesquisa científica. E sentimos, temos todo um aporte de desejos, emoções, conscientes e inconscientes, crenças e valores, a busca de desenvolvimento psicológico. Mas não podemos esquecer de onde viemos: todos somos filhos de Deus, seja qual for o nome que cada um O denomine, e trazemos dentro de nós a Fagulha Divina. E aí nos religamos com a Divindade, através do desenvolvimento espiritual. Só então temos o ciclo da abundância em constante renovação.

Não podemos pensar na abundância como sendo apenas a busca de um trabalho, ou só do desenvolvimento de nossa mente, ou querendo ter relacionamentos maravilhosos, ou viver em eterna oração. Em qualquer uma destas formas, estaremos fazendo uma dicotomia entre os nossos quatro pilares internos de sustentação, privilegiando um em detrimento do outro, o que levará a nossa “casa” a ruir. A abundância é una, é uma fonte de energia que percorre os nossos diferentes mundos internos.

– E esta dança pode ser resumida a uma questão energética? Ou tudo, no fundo, seria um propósito divino? É possível, seguindo uma compreensão mais espiritual, que a abundância talvez nem seja um fim mas um meio?

– Se todos nós somos um ser de Luz, filhos de Deus, que estamos estudando na Escola da Vida, freqüentando as aulas no planeta Terra, é natural que a abundância tenha um propósito divino e que não é apenas um fim, mas o meio de chegarmos até deus. Todos nós precisamos reconhecer que a abundância é Vontade Divina; entender que não há nada na Sua Consciência que se assemelhe a falta, limitação ou pobreza, que todos nós nascemos para sermos prósperos, até porque somos descendentes da Abundância Infinita do Universo!

E é só quando desfrutamos com plenitude da nossa abundância que encontramos a verdadeira felicidade, até porque já teremos aprendido o valor de agradecer e abençoar, sempre, todos os dias, tudo o que se tem e é. Nada abre a porta do Infinito Depósito da Abundância tão rapidamente como um coração agradecido.

Fotos
Cristianne Peixoto (topo)
Eliana Carneiro
Patrícia Pollone
Site Absoluta