Artigos Publicados

A primavera e as alergias

fringedvioletCom a chegada da primavera, repleta de flores e cores, o humor melhora, a alegria fica mais visível, dá mais prazer andar pelos parques…

Mas, nem tudo são flores, o pólen está presente e precisamos conviver com as constantes mudanças de temperatura. É nessa época que as pessoas mais sensíveis apresentam as alergias. Sabemos quantos florais estão ao nosso alcance para proporcionar o alívio que buscamos, porém acreditamos ser mais interessante descobrir o que leva uma pessoa a ter alergia, identificando a causa a ser trabalhada para que possa se libertar do processo. Nessa trajetória a ajuda dos florais é inestimável!

Cabe então, descobrir junto com o cliente, o que acontece na sua vida que se materializa na forma de alergia, de onde se origina, auxiliando-o a esclarecer e enfrentar /confrontar os desafios.

Sabemos que as alergias podem se manifestar na pele, através do sistema respiratório e do sistema digestivo. Em princípio todo o processo alérgico é uma defesa do organismo acompanhada de um componente de agressividade interna (da própria pessoa) ou externa (do ambiente). Seja qual for a situação, independente da remoção de fatores agressivos que podem desencadear o problema, cremos ser importante reconhecer psico-espiritualmente que essa pessoa tem um plexo solar extremamente vulnerável, o que significa que atrai facilmente os pensamentos e sentimentos dos outros, levando-a mais a “reagir” do que a “agir”, sem compreender a força motivadora original. É importante que aprenda a estabelecer limites adequados deixando de funcionar como uma esponja, quando em contato com energias que não estão relacionadas ao desenvolvimento de sua alma.

Se for uma alergia de pele, que é a principal interface entre nós e o mundo exterior e, por isso, reflete questões que giram em torno dos limites e da forma de se relacionar com o mundo em geral, estaremos lidando com questões relativas à delimitação do seu espaço, o quanto se permite contato e carinho, se é que se permite.

Quando afeta a área respiratória, o foco ainda continua no quanto se permite de contato, mas também estará relacionado com a comunicação e a liberdade. Podemos encontrar dificuldade de expressar emoções por medo da reação dos outros, mas também pode ocorrer uma ligação com perdas.

E, quando o sistema digestivo é atacado, a agressividade se volta contra a própria pessoa na medida em que não “consegue engolir”, digerir o que lhe acontece, se manifestando como dores de estômago, enjôos e vômitos. Precisamos verificar se a pessoa não está usando o medo, a ansiedade e a culpa para evitar tomar decisões pessoais. Ao deixar-se esmagar por uma situação, com os sentimentos resultantes de impotência, poderá ignorar a necessidade de assumir responsabilidade pelos seus atos. Ao passo que, se reduzir seus problemas, decompondo-os em partes administráveis e depois os enfrentando calmamente, um de cada vez, adquire confiança e o conhecimento de que tem realmente opções na vida.

Diante disso, podemos realizar o tratamento com maior clareza, escolhendo os florais adequados para cada caso específico e cooperar para que nosso cliente realmente se liberte da alergia ao encontrar a sua cura!

Joneysa M Silveira
Astróloga e Especialista em Terapia Floral
Fones: (51) 3028.7494 e (51) 9806.6446
E-mail: joneysa@terra.com.br

Publicado no site www.planetafloral.com em setembro de 2009.

1 thought on “A primavera e as alergias

Os comentários estão fechados.