Artigos Publicados

A escolha do terapeuta floral

As essências florais, este maravilhoso presente que o Criador colocou ao nosso alcance, já fazem parte da vida de uma parcela da população. É comum vermos as pessoas com os seus vidros de florais, pingando suas gotinhas, na maior intimidade com o processo de cura da alma. É, porque as essências florais são capazes de tocar todos os aspectos da experiência humana, por meio da alma. E, a alma é aquilo que nos move, é paixão, desejo, luta por algo que está além do nosso alcance. A alma é também as profundezas da experiência. É a incursão na dor, na vulnerabilidade, na mortalidade, na entrega. Como a flor na planta, a alma humana expressa a riqueza da experiência; dá cor, textura e sentimento. É um cálice para receber a vida, um espaço interior no qual vivenciamos o mundo exterior. A alma vive através do contato com a pulsação da vida.

A Terapia Floral envolve a aplicação de essências florais no contexto de um programa global de estimulação da saúde. Embora a palavra “terapia” seja tipicamente usada para indicar o tratamento e a cura da doença, a raiz grega “therapeía” tem o sentido mais amplo e anímico-espiritual de “serviço” e está relacionada ao verbo “therapeuein”, “cuidar de”. É nesse sentido de serviço e cuidado que falamos em Terapia Floral; ela é uma maneira de nutrirmos e sustentarmos a saúde com as forças benéficas da Natureza, no contexto de uma sábia e amorosa atenção humana. Resumindo, podemos ver que a moderna Terapia Floral é parte de uma busca maior, dentro das profissões voltadas aos cuidados com a saúde, por uma visão mais holística do ser humano e especialmente pela importância dos sentimentos, atitudes e crenças sobre a nossa saúde em geral e sobre a nossa capacidade de resistir à doença.

É neste contexto histórico da medicina do corpo-mente que podemos apreciar o gênio do Dr. Edward Bach, criador da Terapia Floral, e compreender porque seu trabalho fala tão fortemente aos nossos tempos. Bach deixou-nos um conhecimento e uma descoberta profunda e, ao mesmo tempo, simples, a ponto de permitir o uso dos florais concomitantemente a outros medicamentos e tratamentos e não provocar efeitos colaterais.

É importante salientarmos que, embora seja um método simples, devemos ter muito cuidado com a automedicação: dificilmente temos distanciamento crítico para podermos avaliar qual o melhor floral para a situação que estamos vivendo. Pessoas com os mesmos sintomas físicos ou emocionais podem precisar de essências muito diferentes; por exemplo, há várias essências para tratar a depressão. Devemos sempre procurar um Terapeuta Floral devidamente qualificado, inclusive nós – os terapeutas! – que tenha um amplo conhecimento sobre cada essência e a sua forma de atuação, para podermos ter a certeza que usaremos o melhor floral para ajudar na conecção com a cura que buscamos. Podemos nos beneficiar muito ao trabalharmos com a ajuda de um Terapeuta Floral, porque ele possui um conhecimento das qualidades das essências e uma habilidade de aconselhar e entrevistar, que ajudam nossa percepção consciente a ver quais as questões subjacentes da alma. Um terapeuta experiente pode fornecer apoio e insight, quando as essências evocam sentimentos dolorosos ou nos põem frente a frente com escolhas duras.

Outro ponto muito importante é a consciência que devemos ter relacionada à cura: só nós mesmos podemos nos curar. Os florais são potencializadores, mas cada um de nós deve ser responsável pela própria cura. Floral não é um processo mágico onde tomamos algumas gotas e estamos curados. Nem é panacéia para todos os males. Só um Terapeuta Floral com profundo conhecimento sobre as essências, poderá avaliar e indicar a validade do uso de cada essência floral para cada caso em particular.

Mas há que ter muito cuidado na escolha do Terapeuta Floral, afinal iremos permitir o seu acesso não apenas aos nossos males e dores emocionais, mas também à nossa alma. Se informe, busque indicações, pergunte pela sua formação, identifique a forma como ele trabalha e encara a cura. E, acredite sempre na sua intuição: quando achamos o que buscamos simplesmente sabemos que encontramos.

As essências florais podem nos acompanhar durante todas as etapas de nossa vida, desde que nascemos até o momento em que iremos desencarnar. Depende apenas de nós escolhermos o momento para buscar este maravilhoso recurso, que a Mãe Natureza colocou ao nosso serviço, para a plena evolução de nossa alma.

Publicado em agosto de 2000, Jornal do Consultório